Projeto

O projeto compreende a implantação, operação e exploração econômica de via expressa denominada ‘Linha Viva’, com extensão de 17,70 km de pista dupla, com três faixas de tráfego por sentido. A “Linha Viva interligará a Região do Acesso Norte (BR-324) à Estrada CIA-Aeroporto (BA-524) e será objeto de um contrato de concessão comum (sem recursos públicos), com prazo de 35 anos. A “Linha Viva” viabilizará uma alternativa de mobilidade em Salvador, fomentará a logística de desenvolvimento urbano e incrementará a indústria do turismo.

Informações complementares:

A linha será construída na faixa de servidão da CHESF – menor custo social e ambiental.
10 intersecções, 17 viadutos transversais, 13 viadutos longitudinais, 2 trincheiras e 2 túneis, 1 ponte especial sobre o rio Jaguaribe – 56 km no total
Não secciona a malha da cidade – permite o acesso de toda e qualquer via – via que visa à integração – liga todas as vias estruturantes: Gal Costa, 29 de Março – trata-se de via inclusiva.
Será possível realizar o percurso em 15 minutos e velocidade média de 100 km/h.
A Linha Viva trará benefício a 780 mil moradores residentes na área de influência direta.

Construção prevista em 48 meses.


Programa de Operação da concessão ainda estipula:

-Parâmetros de desempenho: o sistema de arrecadação de pedágio contempla pelo menos duas modalidades – sem parada de veículos (automática) e com parada (manual); atendimento médico de emergência, com vários tipos de ambulância.

-Relatório semestral de acompanhamento técnico-operacional e físico-financeiro;

-O concessionário deve apresentar estrutura analítica do projeto, explicitando os marcos a serem cumpridos na execução de obras.

-Centro de controle operacional – remoção de veículos parados em acostamento, sistemas de caixas de chamada de emergência, informação sobre fluxo de veículos por classe e hora; estatísticas de acidentes, condições físicas.

-O valor da tarifa é correspondente ao trecho percorrido. Será 7 reais caso seja percorrido todo o percurso de 17.7 km.

-O Estudo de Impacto Ambiental e o Relatório de Impacto Ambiental estão sendo analisados pela Diretoria de Licenciamento Ambiental – SEMUT